maré vazante

A Lua está em seu domicílio, no berço de Câncer. O caranguejo é regido por ela e não é à toa que possui uma puã grande como escudo e espada ao mesmo tempo: Câncer tem a habilidade de se proteger e protege também àqueles com quem cria vínculos. Ou seja, todos os convidados para adentrar sua casa poderão contar com um porto seguro ou um alento à beira-mar dentro da concha.

Um caranguejo lunar pode ser a própria mãe-Lua e pode ser o bebê que berra. Pode ser a protetora e pode gritar pedindo atenção. O fato é que a relação maternal com as pessoas ao redor acontece de maneira orgânica. A memória fotográfica faz parte dessa configuração e, sempre que possível, vem à superfície em forma de recordação carinhosa (ou magoada, né?).

A Lua já diminui gradualmente e vai iluminando a noite pelas metades, como uma luminária embaçada. A hora é boa pra descansar no aconchego familiar e remexer alguns álbuns da infância. Mas também é hora de buscar nas amizades duradouras um laço que desenrole em noitada – com ar nostálgico de travessura adolescente.

 

*Imagem: Carta d’A Lua no deck Aquarian Tarot de David Palladini, impresso pela U.S. Games. Disponível em: http://bit.ly/2zFlqwC.

Gostou do texto? Você também pode me acompanhar no Facebook e Instagram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site utiliza cookies para garantir que oferecemos a melhor experiência. Ao continuar a usar este site, assumiremos que está de acordo.Aceitar
Duvidas? Estamos Online!